Doença Celíaca – O que é?, Sintomas, Tratamentos e Alimentos Permitidos

A doença celíaca é uma reação auto-imune exagerada do corpo quando entra em contato com o glúten – uma proteína encontrada em vários tipos de alimentos, incluindo aqueles feitos de trigo, centeio, trigo e outros alimentos. Cevada ou malte. Seu consumo causa danos ao intestino e ao estômago que nem sempre são percebidos. Por causa da gravidade da doença, aqueles que foram diagnosticados devem mudar radicalmente seus hábitos alimentares e até mesmo seu estilo de vida.

O principal companheiro da vida de Luiza Anginhoni, 10 anos, é a chaleira. Nas festas de aniversário, nas casas dos amigos e na escola, a comida e até mesmo os utensílios usados ​​para a alimentação são especiais. Sua mãe, Evary, simpatiza com a situação, mas graças a Deus, no caso da menina, os sintomas apareceram: barriga inchada, diarréia e anemia permitiram fazer o diagnóstico a partir do primeiro ano de vida – muito mais cedo que a maioria

Segundo a Organização Mundial de Saúde, 1% da população mundial tem a doença. No Brasil, não há estatísticas sobre o número de vítimas. 19

 Guia Completo para Doença Celíaca

Sintomas da Doença Celíaca

Existem aproximadamente 200 sintomas associados à doença celíaca. Os mais tradicionais, segundo a Dra. Danielle Kiatkoski, gastroenterologista, são: dor abdominal, diarréia e distensão.

Também são sintomas de doença celíaca:

  • Flatulência,
  • Fraqueza;
  • Perda de massa muscular (
  • Perda de apetite
  • Perda de massa muscular (
  • Perda de massa muscular (
  • ) (19659009) Perda de cabelo

O médico também explica que existe uma versão atípica, que pode apresentar infertilidade, uma pequena estatura ou dificuldade em ganhar peso. Sintomas da doença celíaca ” width=”600″ height=”400″ />

Diagnóstico: Como saber se tenho doença celíaca? 19659006] A doença celíaca é diagnosticada com exames de sangue para a determinação de anticorpos específicos para doença celíaca, mas sozinha pode não ser suficiente, portanto, uma endoscopia pode ser necessária para a biópsia do intestino delgado.

Comunidade médica depende de informações para auxiliar no diagnóstico, pois os pacientes apresentam sintomas leves Uma estimativa do Laboratório de Gastroenterologia Clínica e Experimental da USP mostra que Cerca de 20% dos pacientes celíacos apresentam sintomas extremos. ²

Quando não são os sintomas que levam a pessoa ao médico, é um pai que acaba alertando. O Dr. Kiatkoski explica que, como é uma doença genética, recomenda-se que todos os membros da família realizem a triagem genética para verificar se não são afetados. Nesse ponto, algumas pessoas acham que estão sofrendo, mesmo na ausência de sintomas.

O diagnóstico geralmente ocorre em crianças de dois a três anos de idade. No entanto, por causa do teste genético, atualmente é mais comum diagnosticar adultos.

Na experiência de tratamento do Dr. Kiatkoski, é comum tentar tratar os sintomas: remédios para má digestão, desconforto intestinal e diarréia. O que acontece é que a criança não melhora e a barriga continua a inchar. Apenas quando se considera a possibilidade de doença celíaca

 doença celíaca em crianças

Diferença entre intolerância ao glúten, doença celíaca e alergia

É comum encontrar definições confusas de doença celíaca. Algumas fontes chegam a defini-lo como um tipo de intolerância ou alergia. No entanto, o Dr. Kiatkoski – assim como outras fontes e artigos sobre a doença – dizem que nada tem a ver com o outro.

A doença celíaca é uma doença autoimune e genética desencadeada pelo não reconhecimento do glúten. . Em caso de alergia ou intolerância, o multímetro é diferente, pois o corpo aceita a substância até certo ponto.

Como ocorre a doença celíaca

O corpo de uma pessoa celíaca não pode quebrar a absorção de glúten

A proteína não processada se acumula no estômago e gera um alerta para o sistema imunológico que começa a atacar as moléculas, causando lesões no intestino. Estes podem evoluir para infecções gastrointestinais e dificultar a absorção de outros nutrientes.

A ciência não conhece nenhum fator de risco, de modo que a pessoa portadora do gene celíaco pode desencadear a qualquer momento o processo auto-imune medido quando entra em contato com a proteína.

 Doença Celíaca

Pode levar à morte?

A primeira pesquisa global da doença, coordenada pelo epidemiologista Peter Byass, da Universidade de Umea, na Suécia, estimou que a doença mata cerca de 42.000 crianças por ano em todo o mundo. No Brasil, a estimativa é de 200 mortes por ano.

Tratamentos

Diz-se que até agora foi descoberto – assim como existem remédios para a intolerância à lactose – que as drogas ajudam a digerir o glúten para os celíacos. para a doença.

A principal forma de tratamento é mudar radicalmente a dieta e, dependendo do caso, adotar um modo de vida diferente. Qualquer pessoa diagnosticada com o problema terá que cortar todos os alimentos que contêm glúten e quaisquer utensílios que possam ter sido contaminados.

Em média, leva cerca de dois anos para excluir o glúten do corpo. . O gastroenterologista explica que algumas pessoas levam mais tempo para retomar os nutrientes normalmente, mesmo depois de adotarem uma dieta sem glúten. O principal problema é que muitas vezes é escondido na comida.

Contaminação Cruzada

A contaminação cruzada é o terror da vida celíaca, afinal, para tratar a doença, não basta cortar os alimentos que a contêm, também é necessário ficar longe dela de qualquer coisa que possa ter sido contaminada pela substância: contato com potes, A margarina que alguém costumava gastar no pão e até na argila pode ser suficiente para desencadear o processo auto-imune.

As famílias acabam sofrendo para se adaptar, por isso é muito comum que em casa todos adotem a dieta. Evary Elis, por exemplo, tinha até duas cozinhas em casa, mas a fadiga facilitou a adaptação de toda a família à dieta. O problema, ela diz, é sobre o ajuste social, quando ela deixa o ambiente onde "tudo é para você".

 Contaminação cruzada da doença celíaca

Como comer do lado de fora

Mais e mais oportunidades de adaptação em nome da indústria que reconhecem essa necessidade, em alguma medida. Segundo a consultoria internacional Euromonitor, o segmento sem glúten deverá crescer 32% até 2020.³

No entanto, devemos ter muito cuidado, alerta o vice-presidente da Associação Paranaense de Celíacos do Paraná ( Acelpar), Solange do Nascimento, porque algumas empresas só aproveitam o nicho do mercado colocando diferentes embalagens, mas sem realmente esterilizar o glúten nas fábricas.

Várias iniciativas no Brasil ajudam os celíacos a encontrar restaurantes

Em 2018, os estudantes do Rio Grande do Sul comemoraram o projeto de lei que surgiu no plano alimentar da escola pública, para que aqueles que têm restrições nem sempre precisa trazer a chaleira para casa. Agora eles também receberão refeições diferenciadas nas escolas.

Apesar dos incentivos, o custo continua sendo uma restrição para os celíacos. Pesquisas estimam que o preço seja até 159% mais caro que as versões tradicionais. Solange diz que muitos têm que fazer comida em casa porque não conseguem preparar tudo, então acabam aprendendo a cozinhar e mudando seu estilo de vida para se adaptarem completamente.

Alimentos contendo glúten

Uma farinha e outros alimentos ricos em glúten semelhantes são comumente usados ​​para engrossar molhos para melhorar a consistência dos alimentos e uma infinidade de outras tarefas. culinário. Alguns exemplos do que pode conter glúten são:

  • Pães,
  • Torrado,
  • Cereais,
  • Anfitrião,
  • Molho branco
  • Sopas desidratadas;
  • Biscoitos e biscoitos
  • Biscoitos e biscoitos
  • Biscoitos e biscoitos
  • Biscoitos e bolachas
  • Corn Macaroni,
  • macarrão de arroz,
  • macarrão de arroz, [19659009] Macarrão de arroz,
  • Macarrão de manga,
  • Batata,
  • Frutas e legumes,
  • Bebidas sem álcool,
  • Vinhos,
  • Espíritos;
  • Feijão,
  • Feijão,
  • Feijão,
  • Feijão,
  • Mel,
  • 1965 9020] Ler embalagens é sempre uma questão crucial e existem até movimentos celíacos para fazer Indústria de alimentos seja mais séria e clara nos ingredientes. Até lá, é garantido pela Lei nº 8.543, de 23 de dezembro de 1992, que deve ser informado da presença de glúten em alimentos logo abaixo dos componentes do produto.

     alimentos sem glúten

    ] Dieta para celíacos

    Nutricionistas e gastroenterologistas avisam que tomar glúten do prato nem sempre é suficiente. Além disso, o que é rotulado como "livre de glúten" nem sempre é tão saudável quanto a imaginação popular. Pesquisadores da Universidade de Hertfordshire examinaram mais de 1.700 produtos rotulados como "zero glúten" e concluíram que continham mais gorduras saturadas, sal e açúcar do que as versões atuais. (19659002) Recomenda-se que os pacientes pré-diagnosticados façam um menu com um médico para ter certeza. (19659006) A dieta sem glúten nem sempre é sinônimo de perda de peso e nem é sinônimo de carboidratos baixos. O que está acontecendo, diz o Dr. Kiatkoski, é que os celíacos – e aqueles que arriscam a dieta livre de glúten – acabam comendo mais fibras e proteínas, geralmente alimentos com menos calorias do que os alimentos à base de farinha. , cevada e outros. Já falamos sobre os perigos da dieta sem glúten.

    Referências

    NAS NASCIONAL FOOD AND NUTRITION SECURITY BOARD. Novos conselheiros: falta de diagnóstico da doença celíaca no Brasil. 2017 Disponível em

    ² SIPAHI. Aytan. Detecção e quantificação de glúten em alimentos industrializados por técnicas de ELISA. 2010. Disponível em < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5147/tde-24112010-164837/publico/RafaelPlazaSilva.pdf>

    ³ ESTADÃO. As marcas de produtos sem glúten crescerão até 200% ao ano no Brasil. Disponível em < https://emais.estadao.com.br/blogs/comida-de-verdade/marcas-de-produtos-sem-gluten-chegam-a-crescer-ate-200-por-ano-no-brasil/> 2017

    4 WELL BEING. Produtos sem glúten contêm mais aditivos para gorduras e açúcares do que os produtos convencionais.

    Doença celíaca – o que é isso ?, Os sintomas, tratamentos e alimentos permitidos apareceram pela primeira vez em querer viver bem.

    Doença Celíaca – O que é?, Sintomas, Tratamentos e Alimentos Permitidos
    Rate this post
  • Leave a Reply